Jogo Educativo

Jogo Educativo

Plano de Emergência

Plano de Emergência

http://defesacivil.rj.gov.br//index.php/boletim-do-tempo

Condições Climáticas

Previsão do Tempo

Ensino

Rede Salvar

Rede Salvar

Publicações

Biblioteca Virtual

VÍDEOS DA SEDEC

Notícias da SEDEC

Iniciativa faz parte do calendário da Semana Estadual de Redução de Riscos de Desastres

Meta é chegar a um milhão de CEPs inscritos ainda este ano

Medalha Coronel Bombeiro Militar José Halfeld Filho é concedida pela primeira vez a 55 personalidades

O que são? 

São perturbações marcantes no estado normal da atmosfera. Deslocamento violento de uma massa de ar, de uma área de alta pressão para outra de baixa pressão. 

Os vendavais, também chamados de ventos muito duros, correspondem ao número 10 na escala de Beaufort, compreendendo ventos cujas velocidades variam entre 88,0 a 102,0 km/h. 

Os ventos com velocidades maiores recebem denominações específicas: 

103,0 a 119,0 km/h ciclone extratropical

Acima de 120,0 km/h ciclone tropical ou furacão ou tufão 

Os vendavais são provocados pelo deslocamento violento de uma massa de ar. Normalmente são acompanhados de precipitações hídricas intensas e concentradas, que caracterizam as tempestades. O superaquecimento local, ao provocar a formação de grandes cumulunimbus isolados, gera correntes de deslocamentos horizontal e vertical de grande violência e de elevado poder destruidor. 

As tempestades relacionadas com a formação de cumulunimbus são normalmente acompanhadas de grande quantidade de raios e trovões. 

Danos 

Os vendavais ou tempestades: 

Derrubam árvores e causam danos às plantações;

Derrubam a fiação e provocam interrupções no fornecimento de energia elétrica e nas comunicações telefônicas;

Provocam enxurradas e alagamentos;

Produzem danos em habitações mal construídas e/ou mal situadas;

Provocam destelhamento em edificações;

Causam traumatismos provocados pelo impacto de objetos transportados pelo vento, por afogamento e por deslizamentos ou desmoronamentos. 

Os vendavais ocorrem em qualquer parte da Terra, em qualquer país. No Brasil, os vendavais são mais freqüentes nos Estados da Região Sul: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. 

Perguntas freqüentes 

1 - O que a prefeitura de sua cidade pode fazer? 

Elaborar o Plano Diretor de Desenvolvimento Municipal, onde serão identificadas as áreas de risco e estabelecidas as regras de assentamento da população. Pela Constituição Federal (art.182), esse Plano é obrigatório para municípios com mais de 20 mil habitantes;

Fiscalizar os projetos e as construções;

Aplicar multas, quando o morador não atender às recomendações da Prefeitura;

Elaborar orientações para a construção. Todo morador deve saber o que fazer e como fazer para não ser atingido;

Indicar quais as técnicas seguras para a construção, com base no conhecimento da velocidade e época dos vendavais já ocorridos, especialmente os de grande cobertura e de estrutura metálica, tais como : postos de gasolina, galpões, silos, armazéns, escolas, depósitos, e outros;

Como a maioria das residências de família de baixa renda não oferece segurança, a Defesa Civil poderá orientar como reforçar os telhados;

Cortar árvores ou deslocar postes de luz que possam cair sobre sua casa;

Avisar, alertar sobre as condições climáticas, a possibilidade de vendaval e orientar sobre os cuidados a serem tomados pela população. 

2 - O que eu posso fazer antes da ocorrência do vendaval? 

Revise a resistência de sua casa, principalmente o madeiramento de apoio do telhado;

Desligue os aparelhos elétricos e o gás;

Abaixe para o piso todos os objetos que possam cair. 

3 - E Depois da ocorrência do vendaval o que posso fazer? 

Ajude na limpeza e recuperação da área onde se encontra, começando pela desobstrução das ruas e outras vias;

Ajude seus vizinhos que foram atingidos;

Evite o contato com cabos ou redes elétricas caídas. Avise a Defesa Civil ou Bombeiros sobre estes perigos;

Procure não utilizar serviços hospitalares, de comunicações, a não ser que necessite realmente. Deixe estes serviços para os casos de emergência.

Estrutura da Defesa Civil

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro

Escola de Defesa Civil

Departamento Geral de Defesa Civil

Centro Estadual de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais

Subsecretaria de Estado de Defesa Civil

Superintendência Operacional

Assessoria de Informática

Instituto Científico e Tecnológico de Defesa Civil

Centro Estadual de Gerenciamento de Emergência Nuclear

Centro Estadual de Administração de Desastres

Superintendência Administrativa da Secretaria de Estado da Defesa Civil

Assessoria Jurídica

Centro de Coordenação e Controle de Emergência Nuclear

Departamento Geral de Administração e Finanças

Posto Central de Ajuda Humanitária

Coordenadoria de Recebimento e Distribuição

Ouvidoria Geral SEDEC / CBMERJ

Coordenação Especial de Ações do Meio Ambiente

Assessoria de Comunicação Social

Centro de Estudos e Pesquisas de Defesa Civil

Assessoria de Controle Interno

© 2018 Defesa Civil - Rio de Janeiro. ASSINFO