Chuvas: Defesa Civil do Estado e Corpo de Bombeiros atuam nas regiões Norte e Noroeste

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
Quartéis recebem doações para vítimas atingidas em mais de 10 municípios
 

Os quartéis do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) estão arrecadando e deistribuindo donativos para as vítimas das chuvas que atingiram o Norte e o Noroeste fluminense. Itens como água mineral, alimentos não perecíveis, material de higiene e material de limpeza podem ser doados na capital e no interior.
Resposta ao Desastre
 
A atuação da Defesa Civil estadual inclui consultoria técnica, orientação de preenchimento de documentação para decretação de situação de emergência e coordenação em eventos de repercussão intermunicipal. 
 
A decretação da situação de emergência permite que o poder público faça aquisições, compras e contratações emergenciais que agilizam o atendimento à população em suas necessidades. Natividade, Porciúncula, Laje do Muriaé, Itaperuna, Italva, Cardoso Moreira, Bom Jesus do Itabapoana e São Francisco do Itabapoana já decretaram.
 
É importante ressaltar que à Defesa Civil Estadual (Sedec-RJ) cabem ações de apoio aos municípios em ocorrências que extrapolam a capacidade de resposta dos mesmos. 
 
Cerca de 50 agentes da Sedec-RJ seguem atuando in loco na gestão de desastres na região Norte e Noroeste, com apoio de viaturas recém adquiridas com recursos da Taxa de Incêndio. A secretaria realiza distribuição de água e de material de ajuda humanitária para desalojados e desabrigados - colchões e kits dormitórios com lençol, cobertor, travesseiro e fronha.   A Marinha também disponibilizou aeronave, embarcações, retroescavadeira e veículos para apoio na distribuição de água e desobstrução de caminhos, por exemplo.  Voluntários da Rede Salvar também estão empenhados no trabalho.  
 
O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) auxilia as ações da Sedec-RJ na região com cerca de 100 bombeiros militares, viaturas, embarcações, helicópteros, barracas de camping, coletes, lanternas, cordas para salvamento de pessoas, entre outros equipamentos. Os números de desalojados e desabrigados são contabilizados e gerenciados pelas prefeituras. Foram registrados dois óbitos. Um em Porciúncula e outro em Itaperuna.
 
A Defesa Civil Estadual, por meio do Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden-RJ), segue monitorando as condições meteorológicas e os índices pluviométricos da região. 
 
         
 
 
© 2018 Defesa Civil - Rio de Janeiro. ASSINFO