FERRAMENTA DE GESTÃO DE FLUXO DE INFORMAÇÕES

Inspirado nas praças onde os cidadãos e as autoridades mais influentes da civilização grega antiga se reuniam para discutir e deliberar sobre os principais assuntos e problemas que afligiam sua sociedade, a Secretaria de Estado da Defesa Civil do Rio de Janeiro desenvolveu a Àgora, uma ferramenta de gestão de fluxo de informações em eventos.

A à Àgora é uma plataforma que une todos os atores envolvidos em determinado evento, organizando as informações. Ela permite que as agências envolvidas, mesmo que não estejam fisicamente no mesmo lugar, interajam de forma rápida e tomem ciência de todas as ações pertinentes a ela, dando mais rapidez e eficiência na resolução dos problemas.

Além de poder ser utilizada nos desastres, ela é uma excelente ferramenta para a realização de simulados de mesa, pois além de facilitar a atuação das diversas agências, também permite que a linha do tempo seja manipulada, possibilitando que eventos que durariam dias sejam rodados, de forma simulada, em horas.

Esta plataforma através do trinômio informação, demanda e resposta, possibilita acompanhamento, monitoramento e controle da evolução dos cenários em desastres, das ações dos atores e permite que, após o evento, os envolvidos discutam e aprimorem os processos e protocolos.

 

Ferramentas de Gestão

 
Considerando que o Decreto no 43.599, de 17 de maio de 2012, que dispõe sobre a reorganização do Sistema Estadual de Defesa Civil – SIEDEC estabelece como um de seus objetivos: planejar, coordenar e promover ações, visando à proteção global das populações no Estado do Rio de Janeiro, em conjunto com os Municípios, com o objetivo de reduzir os desastres;

Considerando  que as ocorrências de defesa civil em nível municipal, mesmo que não configurem desastres, são importantes indicadores, cujo levantamento de suas respectivas frequências e prevalências podem apontar as regiões mais vulneráveis e, portanto, com maior sensibilidade às consequências de fenômenos que configurem desastres. De posse de dados que indiquem essas vulnerabilidades, ações específicas com objetivo de redução do risco de desastres, diminuiriam os prejuízos e aumentariam a resiliência dessas regiões;

Considerando  que a maioria dos municípios do Estado do Rio de Janeiro é deficiente em recursos capazes de serem aplicados no desenvolvimento de ferramentas tecnológicas que consigam atender suas demandas operacionais/administrativas diárias e que ao mesmo tempo estabeleçam uma base de dados e informações que possam ser utilizadas por gestões futuras, sem o retorno ao status quo ante.

A SEDEC-RJ desenvolveu sistemas gratuitos para que os municípios possam gerenciar seus recursos e atividades.

Arquivos para Download:

© 2018 Defesa Civil - Rio de Janeiro. ASSINFO